Ambição loira



Todo mundo, mesmo que só conheça só um pouquinho sobre moda ou celebridades em geral, trata as supermodelos pelo primeiro nome, tamanha a intimidade e a exposição das mesmas na mídia. Não é preciso explicar para quase ninguém nessa vida quem é Gisele, Cindy ou Naomi, né, gente? Mas me conta aqui uma coisa: quantos modelos masculinos marcaram a sua existência nesse planeta? Bem, senta aí, Cláudia, que aqui o babado é certo.





Dando um bizoo na cobertura das semanas de moda internacionais, me deparei com uma manchete do tipo Jean Paul Gaultier leva Bond Girl para a passarela. Cliquei, né? Claro. Gaultier e Bond Girl? Imaginei uma mulher vestida de pistola ou algo do tipo. Vejo logo uma figura nórdica, na pegada louraça-belzebu-provocante-louraça-lucífer-gostosona, parecendo um mix de Karolina Kurkova, Veronica Lake, Carmen Kass e a assassina de Vestida para matar, do DePalma. Legal. Curti. O que não poderia imaginar é que a Bond Girl era na verdade um Bond BOY. Exatamente. Curioso que sou sobre essas questões de gênero, sexualidade e afins, pesquisei e encontrei, enfim, um modelo masculino que pode ser lembrado tanto quanto as übermodels citadas no início do post. Ladies and gentlemen, o mancebo é o top Andrej Pejic, minha celebrity crush do momento.











Este top model sérvio de 19 aninhos está aos poucos despontando no mundo da moda e causando alarde com seu look andrógino. Essas características em conjunto – rosto de mulher, corpo de homem e pose assexuada – apostam na tendência transexual exploradas recentemente nas passarelas, campanhas de moda e em outras formas de arte e entretenimento. As mais recentes aparições de Andrej são as campanhas da Marc by Marc Jacobs, ao lado de Ginta Lapina, em fotos de Juergen Teller…




















… e de Jean Paul Gaultier, ao lado da quase-gêmea Karolina Kurkova.





O modelo também protagonizou ensaios com fotógrafos do porte de Mert & Marcus, para a Vogue Paris





… Willy Vanderperre, na Arena Homme














… Viktor & Rolf, na WWD





… Karim Sadli, para a Candy





… posou para os designers Mathieu Berthemy e Paul Kemler para a Oyster




















… Armin Morbach, na Tush

















… Aitken Jolly, para a Wonderland











… e Matthew Brookes, em companhia de uma também andrógina Jana K, esta uma menina vestida de homem, no ensaio Androjen, da Vogue Turquia.




























Pepeu Gomes bem que cantou a pedra: ser um homem feminino não fere o meu lado masculino.




Para ler ouvindo: Garbage – Androgyny


Anúncios
Esse post foi publicado em Fotografia, Música, Moda e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s