Carbono puro

Na era em que se descobre diariamente a “melhor banda de todos os tempos da última semana”, foi um alívio encontrar Marina & The Diamonds nas minhas andanças virtuais. Mas peraí. Ela não tem uma banda? Quem são esses The Diamonds do nome dela? Ah, é uma mulher só? Então tá. Melhor ainda. A galesa descendente de gregos Marina Diamandis chega-chegando sozinha. One-woman show. A carinha de songa monga esconde uma voz poderosa, grave e ao mesmo tempo suave e grudenta. Complexo, não? Pois é. A embalagem com cara de pipoca doce pode enganar, mas com Marina & The Diamonds, aparentemente, o buraco é mais embaixo.





O primeiro CD da moça, The family jewels (Catou a referência?), fresquinho do forno, ainda não fez barulho. Algumas faixas, no entanto, catapultaram a moça às infames listas de promessas de fim de ano (junto com o peru e a rabanada, suponho). O álbum é curtinho – são 13 faixas gostosinhas de se ouvir. Para os impacientes, uma boa notícia: os singles fazem o disco valer a pena. Como exhibit A está I am not a robot, balada que enche os ouvidos com vozinhas em falsete e um refrão estranhamente simples.





Em Hollywood, Marina faz a vez de menina levada e questiona o caminho para a fama. O auto-tune, graças a Deus, parece ter ficado na gaveta. Em entrevista à rede inglesa BBC, ela comentou a faixa. “A indústria de Hollywood infectou meu cérebro e eu comecei a valorizar as coisas erradas da vida, mas mudei drasticamente. Essa obsessão com a cultura de celebridades não é saudável. Eu não queria viver minha vida daquele jeito e não quero ser uma típica pop star”. O clipe brinca com vários clichês. Marina, em roupas e pose de cheerleader, destila frases um pouco duras como “Estou obcecada com a bagunça que é a América” e outras irônicas do tipo “Oh, meu Deus, você parece com a Shakira. Não, não, com Catherine Zeta. Na verdade, me chamo Marina“.





Pode-se perceber em The family jewels que Marina & The Diamonds pode estar ainda em sua forma bruta, mas, pelo potencial que desempenha, não demora a chegar aos 24 quilates.






THE FAMILY JEWELS
Marina & The Diamonds. 13 faixas (47 minutos). 679 Recordings. http://www.marinaandthediamonds.com
***

Anúncios
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Carbono puro

  1. Gabi de Almeida disse:

    Honey, engraçado que enquanto eu escutava o primeiro vídeo já estava achando o timbre dela parecido com o da Shakira em alguns momentos. Quando ouvi o segundo e li o trecho de “Oh, meu Deus, você parece com a Shakira. Não, não, com Catherine Zeta. Na verdade, me chamo Marina“, morri de rir sozinha.
    Gostei muito dela, vou procurar mais músicas. Obrigada pelas dicas maravilhosas. Beijoca

  2. HAHAHAHAHAHA. ‘Brigado, baby. Melhor do que descobrir essas novidades gostosas do mundo da música é disseminá-las. Adorei saber que você é minha leitora. Besos, besos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s