Entre coturnos e porpurina

Desde a última quarta-feira, dia 25 de novembro, a 17ª edição do Mix Brasil, festival de cinema dedicado à diversidade sexual, agita o auditório do Museu Nacional da República. Entre maratonas de curtas e longas-metragens de todo o mundo, vários assuntos referentes às questões LGBT são colocados em xeque: desde os clichês e estereótipos até as questões políticas e sociais.





Por motivos que fogem ao entendimento de todos (leiam-se problemas financeiros, provavelmente), o Mix Brasil chega a capital federal de maneira bastante modesta, tanto de programação quanto em em relação a infraestrutura.


Os brasilienses já haviam sentido essas falhas nos últimos três anos com problemas do tipo mudanças repentinas de locais de exibição, falta de material de distribuição e até mesmo um breve “esquecimento” (a edição do ano passado não chegou a Brasília, passando somente em São Paulo e Belo Horizonte). Na etapa brasiliense, ficaremos sem as tradicionaios sessões de curtas Trash-o-rama, Mix Jovem e Taras e fetiches ou pura esquisitice?, além de outros títulos em longa-metragem, em especial Do começo ao fim, de Aluízio Abranches, filme de abertura do Mix paulista.





A estreia do festival em Brasília contou com o longa Fucking different São Paulo. Baseado no projeto Fucking different, que já teve edições em Berlim (Alemanha), Nova York (EUA) e Tel Aviv (Israel), o longa cola diferentes histórias em gêneros variados sobre a diversidade sexual. O diferencial fica por conta da escalação dos diretores: os meninos falam sobre as lésbicas enquanto as garotas falam sobre os gays.





O evento vai até domingo com sessões variadas. Hoje é dia de curtas: a partir das 18h, o cinema lésbico é destaque na coletânea Mapa das minas enquanto os rapazes, às 20h, poderão conferir um gostinho picante na sempre aguardada sessão Sexy boys.





Outros destaques do fim de semana ficam por conta dos brasileiríssimos Dzi Croquettes (sábado, às 18h), Meu amigo Cláudia (domingo, às 16h) e Elvis & Madonna (domingo, às 18h).





MIX BRASIL – FESTIVAL DE CINEMA DA DIVERSIDADE SEXUAL
Museu Nacional da República. Até domingo, 29 de novembro. Entrada franca.

Anúncios
Esse post foi publicado em Cinema e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s